a Semana Santa foi vivida de modo muito intenso pelos jovens que estiveram em Taizé.
a Semana Santa foi vivida de modo muito intenso pelos jovens que estiveram em Taizé. Sete jovens da paróquia de Nossa Senhora da Piedade e 15 da de Nossa Senhora das Misericórdias, vigararia de Ourém estiveram em Taizé, durante a Semana Santa.
a experiência foi “mais intensa”, de “reflexão pessoal e busca interior”, explica Joana Ferreira, 17 anos, estudante e elemento do grupo de jovens da paróquia de Nossa Senhora da Piedade. Para esta jovem, as Jornadas “não foram tão intensas”, porque “é tudo feito em grupo”.
E quanto à reflexão e sentido da experiência de cada um, de encontro com Deus, isso “depende do Espírito de cada um, da caminhada, da envolvente” que propicia um encontro maior, salienta a coordenadora do grupo, Dália Reis, 34 anos.
Esta responsável destaca a intensidade e a diferença da vivência “forte religiosamente” da Semana Santa. a Vigília aconteceu no domingo, incluí­da na eucaristia, tendo o grupo assistido à ordenação de um irmão da comunidade ecuménica de Taizé, no sábado, à noite, o que já não acontecia há muitos anos. .
Joana aponta a celebração da Ressureição, “muito bonita e tocante”, no domingo.
Nuno Ferreira, 19 anos, estudante universitário, defende que houve “momentos altos durante todos os dias, porque, ao longo da semana, fomos tendo momentos de oração, momentos em que estávamos com grupo de reflexão e outros momentos em que contactávamos com pessoas de outras culturas”.
Da diocese de Leiria-Fátima estiveram em Taizé uma centena de jovens. a estes juntaram-se ainda jovens da diocese de Santarém, Porto e ilha Terceira, açores. Os portugueses eram o maior grupo presente durante aquela semana. Outros grupos de alemanha, Noruega, França marcaram também presença.
O grupo da diocese de Leiria-Fátima volta a reunir-se a 13 de Maio para um reencontro e convívio entre os jovens que participaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *