Conselho nacional do santuário de Fátima fará trabalho de acompanhamento pastoral, garante o presidente da Conferência Episcopal Portugesa, Jorge Ortiga.
Conselho nacional do santuário de Fátima fará trabalho de acompanhamento pastoral, garante o presidente da Conferência Episcopal Portugesa, Jorge Ortiga. Os estatutos do Santuário de Fátima serão conhecidos depois de aprovados pela Congregação do clero do Vaticano.
“Os estatutos definem a missão do Santuário no acolhimento aos peregrinos e na proposta de vivência da mensagem de Fátima”, adianta a Conferência Episcopal Portuguesa no comunicado final da assembleia plenária que decorreu até hoje em Fátima.
O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, Jorge Ortiga garante que a entrada em vigor deste novo estatuto não é uma resposta do Vaticano à presença da comunidade hindu no Santuário, tendo corrido rumores que pretenderia assumir a gestão do Santuário. “O bispo não necessita de ser substituí­do ou controlado mas ajudado”, disse Jorge Ortiga, apontando que essa ajuda será mais efectiva no plano da pastoral.
O Conselho reunirá duas a três vezes por ano para reflectir sobre a pastoral. Esta ajuda – refere ” o presidente da CEP ” visa ter Fátima como modelo para as outras dioceses do país.
“O objectivo é dignificar o Santuário de Fátima para que possa ser altar do Mundo”, salientou o arcebispo primaz de Braga. E garante: “Tomar conta do Santuário foi coisa que nunca nos passou pela cabeça”.
O prelado recordou que o bispo nomeado da diocese que integra o Santuário de Fátima já garantiu que este continuará a ser ecuménico e inter-religioso.
Referindo-se à presença de hindus no Santuário, o bispo auxiliar de Lisboa, Carlos azevedo adiantou que houve um mal entendido em relação a esta questão, uma vez que não houve celebração mas sim, para dar um aviso, alguém subiu ao ambão para que este pudesse ser ouvido por todos.
Em relação à nomeação do reitor do Santuário essa será uma decisão do bispo da diocese e “homologada” pelo Conselho nacional.
O presidente da CEP expressou o seu desejo que este cargo seja sempre ocupado por um sacerdote da diocese de Leiria-Fátima ainda que “porventura possa ser pároco desta ou doutra diocese”.
Os novos estatutos têm como anexos dois documentos, um com a história de Fátima e outro sobre a mensagem de Fátima.
O Conselho nacional do Santuário de Fátima foi criado por Pio XII em 1958 e vai ser agora reactivado. Será convocado pelo presidente da Conferência Episcopal Portuguesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *