No Santuário de Fátima haverá “haverá sempre espaço para o diálogo inter-religioso e ecuménico”, garante o nomeado bispo de Leiria-Fátima
No Santuário de Fátima haverá “haverá sempre espaço para o diálogo inter-religioso e ecuménico”, garante o nomeado bispo de Leiria-FátimaNo Santuário de Fátima haverá “haverá sempre espaço para o diálogo inter-religioso e ecuménico”, desde que salvaguardada a sua identidade, afirmou o nomeado bispo da diocese de Leiria-Fátima.
antónio Marto afirmou, aos jornalistas, que “a atitude de diálogo não é de um bispo, é da Igreja toda”.
assim, o novo bispo que tomará posse a 25 de Junho, esclarece a posição da igreja portuguesa face aos comentários que o Vaticano teria dado instruções para que o Santuário deixe de receber personalidades de outras confissões religiosas.
Sobre as notícias que davam conta dessa possibilidade e que surgiram após as visitas de Dalai Lama e de fiéis hindus à Cova da Iria, D. antónio Marto admitiu que tenham sido “um equívoco”. “é uma notícia distorcida, não sei se propositadamente, é que às vezes faz-se isso, por causa da audiência e do debate”.
O novo bispo garante que o Santuário continuará a ser gerido pela diocese de Leiria-Fátima. Uma tese que é sustentada pelo cardeal patriarca de Lisboa, José Policarpo. “O santuário está na diocese de Leiria-Fátima, pelo que a jurisdição imediata é da diocese”. O estatuto do Santuário é um dos temas da assembleia Plenária que decorre em Fátima, até 27 de abril.
antónio Marto revelou que a sua nomeação para bispo diocesano de Leiria lhe foi transmitida directamente pelo Vaticano, com a indicação de que “o Santo Padre queria um bispo teólogo para Fátima”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *