Num momento em que a população é chamada a viver em distanciamento social, e em que as celebrações religiosas decorrem sem a presença de assembleia, como medida de contenção da atual pandemia, os responsáveis pelo Seminário Maior de Coimbra decidiram lançar uma nova dinâmica que visa aproximar a Igreja Católica dos seus fiéis.

A nova proposta é designada – “Hospital de campanha espiritual” – e reúne um total de 30 sacerdotes da diocese de Coimbra, disponíveis para “ouvir e escutar, acolher e acompanhar, nas alegrias e nos medos, nas dúvidas e nas esperanças, [de] todos os que assim desejarem”, indicam os responsáveis pela iniciativa, em comunicado.

Os sacerdotes que integram este “Hospital de campanha espiritual” encontram-se disponíveis para serem contactados através de chamadas telefónicas, emails, Skype ou WhatsApp. Os seus contactos encontram-se disponíveis online.

Os promotores deste projeto referem que Portugal, e muitos outros países do mundo, se encontram no “início de um caminho que será longo e duro”, e que, por isso, é necessário “cuidar dos que cuidam e dos que não têm ninguém para os cuidar”.

A iniciativa inspira-se nas seguintes palavras do Papa Francisco – “Eu vejo claramente que a coisa que a Igreja mais precisa hoje é a capacidade de curar as feridas e aquecer os corações dos fiéis, a proximidade, o companheirismo. Eu vejo a Igreja como um hospital de campanha depois de uma batalha. (…) É preciso curar as suas feridas. (…) Curar as feridas, cuidar as feridas…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *