Há 500 anos, os cristãos novos foram perseguidos e massacrados, em Lisboa. Quatro mil pessoas foram mortas.

Há 500 anos, os cristãos novos foram perseguidos e massacrados, em Lisboa. Quatro mil pessoas foram mortas.
Foi há 500 anos o primeiro de três dias do que ficou conhecido como “a matança dos cristãos-novos”. Tudo começou na Igreja de São Domingos, em Lisboa, a 19 de abril de 1506.
a cidade era então dominada pela peste e “um frade fez uma pregação, convocando” o povo “contra os cristãos-novos”, escreveu Damião de Góis na “Crónica do Felicí­ssimo Rei D. Manuel”.
Logo se juntaram homens de “pouca qualidade”, “que começaram a matar todos os cristãos-novos que achavam pelas ruas”, relata o escritor. O massacre prosseguiu “nesta maldade, com maior crueza”. Quatro mil pessoas foram mortas, até 21 de abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *