a sociedade moderna precisa de realizadores que guiam a sociedade para um mundo mais humano, afirmou o arcebispo primaz de Braga durante a entrega de diplomas na Universidade Católica.
a sociedade moderna precisa de realizadores que guiam a sociedade para um mundo mais humano, afirmou o arcebispo primaz de Braga durante a entrega de diplomas na Universidade Católica. “Que importa possuir técnicos competentes sem a paixão pelo Evangelho a colocar no coração da cultura e das instâncias laborais ou governamentais? Serão úteis à Igreja aqueles católicos sem competência e credibilidade junto das pessoas e do domí­nio do saber e agir humano?” as questões foram lançadas pelo arcebispo primaz de Braga, Jorge Ortiga durante a sessão solene de bênção e entrega de diplomas, hoje, na Universidade Católica.
aos mestres e licenciados em Teologia, Filosofia e Ciências Sociais o também presidente da Conferência Episcopal Portuguesa referiu a especificidade da formação na universidade Católica bem como a responsabilidade daqueles cristãos que a frequentam têm para com a sociedade.
” a sociedade moderna não necessita somente de pessoas competentes na dimensão cientí­fica, técnica e económica, elaborando um esquema mental de tipo mais ou menos liberal, socialista ou capitalista. Importa poder contar com realizadores que guiam a sociedade para um mundo mais humano (homo faber, homo sapiens, homo ludens, homo religiosus)”, afirmou o prelado.
O arcebispo primaz de Braga referiu-se também aos esforços “despendo energias e dinheiro” para possuir um Centro Regional na cidade é ” para que a sua influência se sinta na construção desta sociedade que nos rodeia nas suas riquezas maravilhosas e nos seus problemas cuja solução não permite adiamentos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *