Marca Fátima deve ser criada, enquanto símbolo de qualidade dos artigos religiosos. Gama de produtos com esta designação deve ser equacionada.
Marca Fátima deve ser criada, enquanto símbolo de qualidade dos artigos religiosos. Gama de produtos com esta designação deve ser equacionada. Fátima deve criar um selo de qualidade. Um marca em que a componente religiosa fosse maior mas que englobasse toda uma outra gama de produtos.
“Se criarmos a marca Fátima, se a pessoa conseguir distinguir com clareza, leva a imagem de Fátima, ainda que possa ser mais cara”, defendeu Nelson Faria Oliveira durante o jantar dos descobrimentos: Portugal ” Brasil ” Japão, realizado em Fátima.
“Urge criar o selo de origem, instrumento que consiga caracterizar Fátima” e que garanta a qualidade, apontou.
a concorrência chinesa, com produtos de menor qualidade mas mais baixo cria problemas aos empresários de Fátima. “Vocês não souberam aproveitar esta potencialidade. E estão a perder negócios para a concorrência, os chineses”, salientou.
aconselhou ainda os empresários locais a terem cuidado com a concorrência pois “se não tomarem cautela, a indústria local de santos vai deixar de existir e as empresas de fora vão dominar o mercado e o próprio comércio”. é portanto, necessário, defende este responsável, que seja criada uma “estratégia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *