as conclusões da Conferência Internacional em apoio do Profeta, que reuniu 300 imãs, são ignoradas pela imprensa árabe que continua a destacar o pedido de boicote dos imãs dinamarqueses.
as conclusões da Conferência Internacional em apoio do Profeta, que reuniu 300 imãs, são ignoradas pela imprensa árabe que continua a destacar o pedido de boicote dos imãs dinamarqueses. Os professores e imãs muçulmanos que tomaram parte nos dois dias de conferência em Bahrain, pediram respeito por todas as religiões e concordaram na necessidade de um diálogo contí­nuo com o Ocidente para explicar melhor Maomé e o Islão. apelaram à criação de uma organização internacional que promova o respeito pelo profeta e à procura de meios não violentos, incluindo o boicote, contra “as caricaturas blasfemas”. Também concordaram que lugares de culto, embaixadas e outros locais, não devem ser destruídos.
No entanto, nem todos os tópicos sobre os quais concordaram receberam a mesma cobertura por parte da imprensa árabe, mais interessada nos pontos de vista dos seis imãs dinamarqueses que participaram na conferência e que afirmaram apoiar o boicote aos produtos da Dinamarca e de outros países onde as caricaturas de Maomé foram publicadas.
a imprensa árabe deu pouca importância às grandes conclusões como o diálogo constante com o Ocidente e a condenação doa actos violentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *