Uma campanha de sensibilização e cooperação na Coreia do Sul visa apoiar financeiramente projectos de água potável no Camboja e Mongólia.
Uma campanha de sensibilização e cooperação na Coreia do Sul visa apoiar financeiramente projectos de água potável no Camboja e Mongólia. a Coreia do Sul é um dos países do mundo que mais água tem à disposição.como tal é dos que mais água consomem. Os coreanos usam a água como se ela nunca mais acabasse. Sendo ela muito barata, imagine-se a quantidade de água consumida. Desde a agricultura até aos milhares de estabelecimentos de saunas espalhados pelo país, passando pelos inúmeros restaurantes e apartamentos usa-se e abusa-se da água. Um abuso dos mais frequentes é lavar a louça com a água a correr continuamente.
No vasto continente asiático, a Coreia está é um dos poucos países que se podem dar ao luxo de abusar deste bem precioso, considerado por muitos como o “petróleo do futuro”. ao passo que são muitas as nações asiáticas onde a população tem de recorrer à água de poços lamacentos, ou onde existe apenas um poço para servir centenas de comunidades.
Por ocasião do Dia Mundial da Água, instituído pelas Nações Unidas, o ramo coreano da “Green Foundation” (Fundação Verde) lançou uma campanha de sensibilização e recolha de fundos para financiar projectos de escavação de poços no Camboja e na Mongólia. a falta de água potável em muitas zonas destes dois países está a causar doenças e morte entre as populações. Um dos jornais de maior tiragem da Coreia do Sul, Choson Ilbo, patrocina esta iniciativa. Uma das maiores estrelas do pop sul-coreano, Pi ( que curiosamente significa… “Chuva”) envolveu-se nesta campanha, que conta com o apoio de uma centena personalidades. a campanha dura até ao Dia Mundial do ambiente, que se comemora a 5 de Junho. Durante as férias do verão, vários voluntários irão trabalhar na Camboja e na Mongólia.
Numerosos habitantes das comunidades rurais do Camboja bebem a água das chuvas e conservam-na em enormes vasilhas de barro para a consumir durante os períodos de seca. Nestas condições, a água torna-se imprópria para consumo e uma ameaça para a saúde.
Há zonas da Mongólia, onde a precipitação anual atinge uns escassos 230 milí­metros, obrigando as pessoas a repartir a água com os animais domésticos.
Da Coreia do Sul
Foto: Criança Cambojana bebe água da chuva (Fonte- Korea Green Foundation)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *