Os activistas dos direitos humanos preparam-se para acções de protesto por o governo não ter dado atenção à sua contribuição para a legislação dos direitos da criança.
Os activistas dos direitos humanos preparam-se para acções de protesto por o governo não ter dado atenção à sua contribuição para a legislação dos direitos da criança. Representantes de vários grupos dos direitos da criança e da mulher, que expressaram a sua preocupação através do Fórum das Organizações Não Governamentais da Namí­bia (FONGN), manifestaram-se contra a legislação sobre a criança às portas do parlamento.
Entre as objecções levantadas pelas organizações está o facto da legislação, que procura dar os mesmos direitos às crianças que nascem num matrimónio e às que não, dar automaticamente direito de custódia ao progenitor que sobreviva, quando este pode ser um pai ausente ou até um violador. Já há dois anos que a lei está em preparação e a ser analisada pelo parlamento, mas não foram tomadas em consideração as recomendações dadas em audiência pública.
O FONGN pediu ao parlamento que não dê a aprovação final ao projecto de lei, a menos que as recomendações reunidas em audição pública sejam incorporadas. as organizações não governamentais sugerem que os progenitores possam aplicar para a custódia dos filhos em tribunal a qualquer momento, sem precisar de advogados, mas que o acesso ao tribunal seja dado só depois de uma investigação feita por um trabalhador social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *