a lenta e inadequada resposta da comunidade internacional para os três anos de conflito na região de Darfur pode continuar a custar milhares de vidas e criar mais guerras em África.
a lenta e inadequada resposta da comunidade internacional para os três anos de conflito na região de Darfur pode continuar a custar milhares de vidas e criar mais guerras em África. O grupo internacional de Crise (GIC) disse que milhares de soldados de paz das Nações Unidas (ONU) devem juntar-se imediatamente à União africana (aU) para evitar mais sofrimento na região do Sudão onde a violência já obrigou à deslocação de mais de dois milhões de pessoas.
Se isso não acontecer, pode aumentar a tensão entre o Sudão e o Chade, que acusa Cartum de apoiar os rebeldes para derrubar o presidente Idriss Deby. “as consequências de não tomar esta decisão são previsíveis: dezenas de milhar de vidas podem ser perdidas, o conflito pode atingir o Chade e estas réplicas de guerras podem destabilizar grande parte de África”, afirma o relatório do GIC.
a U a aprovou na semana passada a extensão da sua missão em Darfur até 30 de Setembro, conta com sete mil homens. Foi também dado o apoio “em princípio à sua transformação numa força da ONU com mais homens e mais bem equipada.
Mas o governo do Sudão, que enfrenta a revolta de vários grupos rebeldes de Darfur, ameaçou que tal acção significaria o fim das conversações de paz, mediadas pela aU, que decorrem na Nigéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *