Milhões de nepaleses estão a sofrer as consequências de um bloqueio nacional nas cidades organizado pelos rebeldes maoí­stas desde terça-feira. Há mais de 10 anos que os rebeldes se revoltaram.
Milhões de nepaleses estão a sofrer as consequências de um bloqueio nacional nas cidades organizado pelos rebeldes maoí­stas desde terça-feira. Há mais de 10 anos que os rebeldes se revoltaram. Na capital Kathmandu, de onde uns 700 autocarros e táxis saem todos os dias para as outras cidades, dezenas de milhar de pessoas ficaram em terra, muitos inseguros de quando vão poder viajar para fora da capital.
a situação noutras cidades é a mesma, a principal preocupação é sobre quanto tempo vão durar os bens de primeira necessidade. No Nepal geralmente cada zona urbana depende de outra para o fornecimento de alimentos e o transporte de outros bens necessários como o petróleo, o querosene, o gás doméstico, entre outros.
“Os civis estão uma vez mais no meio e são as piores vítimas da acção dos rebeldes”, comentou Bhajan Chaudhary, activista dos direitos humanos. Está particularmente preocupado com os aldeões que estão doentes e agora ficaram impossibilitados de viajar para ter assistência médica. “Mesmo os carros privados e os táxis deixaram de viajar”, até agora só as ambulâncias têm tido autorização para viajar mas em número limitado.
O bloqueio decretado pelos rebeldes criou uma atmosfera de medo entre os donos de meios de transporte público, especialmente depois da destruição de uma ponte e o rapto de um condutor com o seu ajudante. Segundo o relatório de um grupo dos direitos humanos local, o autocarro foi incendiado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *