a ajuda humanitária ainda tem que chegar a pelo menos 78 mil pessoas cujas casas foram destruídas pelas chuvas na República Democrática do Congo, advertem trabalhadores humanitários no local.
a ajuda humanitária ainda tem que chegar a pelo menos 78 mil pessoas cujas casas foram destruídas pelas chuvas na República Democrática do Congo, advertem trabalhadores humanitários no local. ” a necessidade mais crí­tica inclui medicamentos, cobertores, reparação das casas e outras coisas como utensí­lios de cozinha”, disse Michel Bonnardeaux, porta-voz do Departamento de Coordenação de assuntos Humanitários das Nações Unidas (OCHa) na República Democrática do Congo (RDC). Continua a ser urgente dar abrigo provisório aos que ficaram sem casa e sendo época das chuvas “a ameaça de epidemias é séria devido à destruição das latrinas e à inexistência de esgotos adequados”.
Segundo as autoridades locais, mais de mil casas, 38 escolas, 15 igrejas, 62 edifícios comerciais e seis edifícios para os deslocados internos ficaram seriamente danificados. Os danos foram principalmente materiais, porém, contam-se três mortos e 85 feridos.
Segundo o OCH a e as autoridades locais, o dano estrutural que sofreu a cidade de Oicha foi considerável, aproximadamente um terço dos edifícios da cidade foram destruídos ou seriamente danificados. “Os telhados de vários centros de saúde e o telhado do hospital de Oicha foram danificados e uma grande quantidade de medicamentos, no valor de quase cinco mil euros, foram destruídos”, disse Bonnardeaux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *