a associação de advogados nigeriana informou que o protesto está relacionado com “a falta de respeito do governo pelas ordens de tribunal e com a violação dos direitos humanos”.
a associação de advogados nigeriana informou que o protesto está relacionado com “a falta de respeito do governo pelas ordens de tribunal e com a violação dos direitos humanos”. O presidente da associação de advogados, Lanke Odogiyon, afirmou que há um desrespeito pela lei, herança de quando a Nigéria vivia numa ditadura militar.
O governo pediu aos advogados que não aderissem ao boicote, mas não pôde obter uma ordem do tribunal para os impedir. a associação de advogados afirmou querer demonstrar o que aconteceria caso o sistema de justiça nigeriano deixa-se de funcionar.
Segundo os advogados, o governo nacional tem como rotina ignorar as ordens dos tribunais que não sejam favoráveis. “O problema da desobediência às ordens dos tribunais por parte de membros do governo… que foi comum durante a ditadura militar, voltou a surgir com a presente liberdade democrática”, disse Odogiyon.
O problema não se limita à desobediência em relação às ordens dos tribunais. Todos os dias, disse o advogado, cidadãos indefesos são mortos por membros das forças de segurança. O governo nega as acusações e continua a pedir aos advogados que ignorem a greve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *