Bento XVI, numa mensagem aos bispos do Brasil, pediu que sejam feitos esforços para integrar as pessoas deficientes na vida normal da sociedade.
Bento XVI, numa mensagem aos bispos do Brasil, pediu que sejam feitos esforços para integrar as pessoas deficientes na vida normal da sociedade. Todos ao anos a Conferência Episcopal Brasileira (CEB) promova a “Campanha da Fraternidade” durante a Quaresma, este ano a campanha é dedicada às necessidades dos deficientes. O Santo Padre ofereceu o seu apoio à campanha.
ajudando os deficientes, escreveu o Papa, os fiéis não devem limitar-se a “uma atitude de ternura e consolação”, mas sim comprometer-se a fazê-los participar totalmente na sociedade. Os Cristãos devem proteger os direitos das pessoas com deficiências porque apesar das suas limitações físicas ou intelectuais “continuam a ser totalmente humanos, com os direitos sagrados e inalienáveis dos seres humanos”.
Bento XVI encorajou o apoio aos grupos que trabalham com os deficientes. Todos os fiéis devem mostrar a sua solidariedade “não só com os que enfrentam este sofrimento, mas também com aqueles que ajudam os mais necessitados”.
O Papa tem mostrado a sua preocupação especial pelos deficientes mentais. a 11 de Fevereiro, para o 14º Dia Mundial do Doente, o Santo Padre publicou uma mensagem sobre saúde mental e dignidade humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *