População da Europa é idosa. a tendência é para que esta situação se agrave e nem a imigração para o velho continente vai ajudar a inverter esta tendência.
População da Europa é idosa. a tendência é para que esta situação se agrave e nem a imigração para o velho continente vai ajudar a inverter esta tendência. a imigração não vai resolver o problema de regeneração da Europa. Um estudo do Eurostat aponta para que, na próxima metade do século os europeus sejam poucos, velhos e lentamente a desaparecer. Portugal não será excepção e prepara-se para descer abaixo da fasquia dos dez milhões de habitantes.
O relatório divulgado pelo Diário de notícias adianta que “mesmo prevendo que a Europa acolha até 2050 cerca de 40 milhões de habitantes, haverá perda populacional. Usando a tendência actual como uma média de evolução, a Europa dos 25 terá perdido perto de nove milhões, sobretudo nos novos Estados membros”. a imigração não será suficiente para travar este declí­nio populacional.
O relatório releva ainda um envelhecimento acentuado da população. até 2050, o número de pessoas com mais de 65 anos vai triplicar na Europa, passando dos actuais 18 para cerca de 50 milhões, o que acontecerá mais acentuadamente a partir de 2025. No futuro, haverá, em média, um idoso para cada duas pessoas em idade activa. Este rácio é actualmente o de um idoso para quatro pessoas entre os 15 e os 64 anos. a economia ressentir-se-á deste facto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *