é necessária mais ajuda humanitária para as pessoas deslocadas devido às cheias no sudeste do Iémen, disserem organismos governamentais.
é necessária mais ajuda humanitária para as pessoas deslocadas devido às cheias no sudeste do Iémen, disserem organismos governamentais. ” a ajuda dada por algumas agências internacionais e locais, não cobrem as necessidades das pessoas”, disse ahmad al-azab, coordenador da unidade de gestão de desastres do ministério do interior. “Só 70 por cento das necessidades das 584 pessoas deslocadas, que agora vivem em duas escolas da cidade, estão a ser cobertas”. “ainda há necessidade de alimentos, água, medicamentos e abrigo”.
al-azab acrescentou que alguns dos deslocados recusaram viver nas escolas, optando por viver com familiares.
O presidente ali abdullah Saleh pediu que fossem rapidamente entregues tendas e outras facilidades, e que as estradas danificadas fossem reabertas. Os deslocados enfrentam também o frio da cidade.
a cidade de Ma”abar foi atingida por cheias relâmpago que mataram três pessoas a 20 de Fevereiro. Umas 10 casas foram completamente destruídas e mais de 40 foram danificadas pela cheia. Segundo os especialistas, o principal problema não foi a chuva em si, mas a falta de um adequado sistema de drenagem. Foi lançado um apelo ao governo para realizar as obras necessárias de modo a evitar outro incidente deste tipo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *