Os refugiados norte-coreanos vão testemunhar durante uma sessão pública a 23 de Março. a União Europeia desde 2002 que está comprometida em ajudar estas pessoas.
Os refugiados norte-coreanos vão testemunhar durante uma sessão pública a 23 de Março. a União Europeia desde 2002 que está comprometida em ajudar estas pessoas. a situação dos direitos humanos na Coreia do Norte vai ser o tema de uma sessão parlamentar da União Europeia (UE) em Bruxelas. Os membros do parlamento vão ouvir os testemunhos de alguns refugiados, incluindo a mulher norte-coreana vítima de tráfico humano, um ex-prisioneiro político e um ex-oficial do governo.
Vai ser uma oportunidade para informar a opinião pública, que está muito consciente das armas nucleares da Coreia mas sabe muito pouco dos abusos dos direitos humanos neste país: campos de trabalho forçado para dissidentes políticos, tortura, detenções ilegais e execuções públicas.
Desde 2002 que os estados membros da UE provaram moções contra os abusos apresentados pela Comissão das Nações Unidas para os Direitos Humanos. No ano passado foi tomada a iniciativa de adoptar uma resolução sobre as violações dos direitos humanos na Coreia do Norte, que será apresentada na assembleia-geral das Nações Unidas.
OS Estados Unidos foram os primeiros a reagir neste sector. Uma acção concreta foi a lei sobre direitos humanos na Coreia do Norte aprovada pelo Congresso em 2004. O presidente pode escolher um enviado especial para observar a situação no país e distribuir fundos a organizações privadas que trabalhem neste âmbito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *