Terminou há dias, em Maputo, o encontro de representantes dos governos locais de diversas cidades dos mais variados países de África, que estudaram problemas comuns.
Terminou há dias, em Maputo, o encontro de representantes dos governos locais de diversas cidades dos mais variados países de África, que estudaram problemas comuns. Representados de Municípios do Mali, Gana, Tanzânia, Zimbabué, Uganda, Benin, Quénia e do Canadá, país patrocinador do encontro, estiveram reunidos de 13 a 17 de Fevereiro, para discutir os principais problemas que afectam a vida dos seus muní­cipes e para identificar estratégias comuns para os resolver.
Segundo os participantes, estes Municípios enfrentam problemas idênticos: resí­duos sólidos, deficiente manutenção das estradas, baixo nível de cobrança de receitas, entre outros. a estes problemas junta-se a falta de recursos humanos à altura das actuais exigências dos conselhos municipais e a falta de meios financeiros. Este pode ser definido como o “grande calcanhar de aquiles” para o funcionamento pleno dos Municípios.
analisados os problemas, os participantes passaram ao estudo de possí­veis soluções. ainda à espera do documento final do encontro, soube-se que foi pedido a cada país de partilhar a sua experiência com os outros. Dentro desta dinâmica de enriquecimento mútuo, a Tanzânia transmitiu a sua experiência na área da arrecadação de receitas e do planeamento e gestão de lixo. ao Uganda coube a tarefa de partilhar a experiência da aliança dos presidentes dos Conselhos Municipais contra a sida, ao passo que Moçambique propôs-se promover a vinculação de mais mulheres aos governos locais.
O encerramento de tão importante encontro de estudo e partilha de soluções para os problemas comuns a esta parte do mundo ficou marcado pelas tarefas e lutas a desenvolver para melhorar o serviço aos cidadãos.
O encontro de Maputo destinou-se ainda a preparar uma série de encontros a nível mundial, tais como o Fórum Mundial Urbano, a realizar-se no Canadá em Junho próximo, a conferência mundial sobre HIV/Sida, convocada para agosto, também no Canadá, e a conferência sobre cidades africanas, que terá lugar em Setembro no Quénia.
De Maputo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *