Pelo menos sete pessoas que seguiam numa camioneta foram mortas a tiro. Populares levantaram barricadas em várias estradas e estão a promover manifestações contra a onda de violência na província de Cabo Delgado
Pelo menos sete pessoas que seguiam numa camioneta foram mortas a tiro. Populares levantaram barricadas em várias estradas e estão a promover manifestações contra a onda de violência na província de Cabo Delgado a população da província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, levantou barricadas em várias estradas e manifestou-se na sede do distrito de Palma, esta segunda-feira, 14 de janeiro, em protesto contra a onda de violência na região, que provocou a morte a mais sete pessoas, em Ulumbi. Segundo fontes citadas pela agência Lusa, o último ataque ocorreu quando um grupo de homens armados intercetou uma carrinha no domingo, incendiou a viatura e matou os sete ocupantes a tiro. Este foi o terceiro massacre no Posto administrativo de Ulumbi, nos últimos 15 meses. Os ataques são atribuídos a grupos armados, supostamente de inspiração radical islâmica, e têm acontecido fora da zona de implantação de fábricas e outras infraestruturas das empresas petrolíferas que vão explorar gás natural, na península de afungi, no distrito de Palma.