Programa alimentar Mundial detetou o desvio de bens humanitários em vários pontos do país, onde milhões de pessoas dependem da assistência alimentar para sobreviver
Programa alimentar Mundial detetou o desvio de bens humanitários em vários pontos do país, onde milhões de pessoas dependem da assistência alimentar para sobreviver Uma investigação do Programa alimentar Mundial (PaM) à distribuição de ajuda alimentar no Iémen detetou várias irregularidades, que passam pelo desvio de bens que devia ser entregue à população em dificuldade. Muitos beneficiários registados na capital do país não têm recebido as rações alimentares a que têm direito e, noutras áreas, foram negadas rações completas a pessoas famintas. Segundo dados recolhidos pelos responsáveis do PaM, a apropriação indevida de ajuda alimentar foi cometida por, pelo menos, uma organização parceira local encarregada de distribuir os bens. a instituição é afiliada do Ministério da Educação em Sanaa e controlada pelos houthi. Esta conduta equivale ao roubo de alimentos da boca de pessoas famintas, isto numa altura em que as crianças morrem no Iémen porque não têm comida suficiente. Isso é um ultraje, reagiu o diretor executivo do PaM, David Beasley, salientando que foram encontradas provas da manipulação da lista de beneficiários pelas autoridades locais e da falsificação dos dados de distribuição. O PaM está atualmente a aumentar as suas operações de ajuda alimentar para chegar a 12 milhões de pessoas no Iémen. Sem assistência alimentar, cerca de 20 milhões de pessoas poderiam estar em crise de fome no país onde tem lugar uma guerra civil nos últimos anos. a assistência alimentar da agência tem sido essencial para prevenir a fome no país. as negociações de paz entre os lados em guerra ocorreram recentemente e devem ser retomadas em breve. Há esperanças reais de que o ano novo traga uma paz duradoura no Iémen, permitindo que mais alimentos entrem pelo porto e dando às organizações humanitárias maior acesso a áreas que não conseguiram alcançar por causa do conflito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *