Depois de cuidarem de uma planta adotada, estudantes de Coimbra vão plantá-la numa zona devastada por um incêndio florestal e pela tempestade Leslie
Depois de cuidarem de uma planta adotada, estudantes de Coimbra vão plantá-la numa zona devastada por um incêndio florestal e pela tempestade LeslieQuinhentas pequenas árvores, de oito espécies, que durante o último ano letivo foram conservadas pelos alunos da Universidade de Coimbra, serão utilizadas para replantar a Quinta do Palácio de São Marcos, nos arredores de Coimbra.

a ação de reflorestação está agendada para o próximo dia 15 de fevereiro, e terá lugar entre as 09h00 e as 13h00. a iniciativa será também uma ocasião para o controlo de espécies invasoras e para a limpeza de resíduos vegetais resultantes do fogo de 2017 e da tempestade Leslie, ocorrida a 13 de outubro.

através desta atividade os responsáveis pela Universidade de Coimbra pretendem alertar os seus alunos para os cuidados a ter com o ambiente e com o mundo, tomando consciência da quota-parte de responsabilidade que cada um tem na sustentabilidade ambiental, realça Madalena alarcão, vice-reitora da instituição.

as espécies a plantar foram adotadas por cerca de 800 alunos da instituição de Coimbra, no âmbito do programa UC. Plantas, desenvolvido pelos responsáveis pelo Jardim Botânico. a ação começou a desenhar-se no início do ano letivo 2017/18 e continuou no ano seguinte, com as alunos a serem convidados a adotar e cuidar de uma planta da flora nativa do territorial nacional, sob supervisão do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra.

a ideia do projeto é que as plantas sejam colocadas num local que seja necessário reflorestar e que os estudantes que as adotaram e delas cuidaram participem também na última fase, que é colocá-las no solo, refere antónio Gouveia, diretor do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra (JBUC), em comunicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *