Quatro organizações não governamentais vão receber financiamento para desenvolverem projetos que ajudem a reforçar o respeito pelos direitos humanos em 10 das 18 províncias do país
Quatro organizações não governamentais vão receber financiamento para desenvolverem projetos que ajudem a reforçar o respeito pelos direitos humanos em 10 das 18 províncias do país a União Europeia (UE) anunciou esta semana um financiamento de 810 mil euros para apoiar projetos de quatro organizações da sociedade civil angolana que tenham como objetivo reforçar a proteção e respeito dos direitos humanos. Os programas terão entre dois a três anos de duração e abrangem 10 das 18 províncias do país. Segundo o embaixador da UE em angola, o financiamento tem como foco principal a proteção dos grupos mais vulneráveis, nomeadamente as mulheres e raparigas em situação de risco, a liberdade de expressão e o acesso à terra, e enquadra-se no âmbito do Instrumento do apoio da Democracia e dos Direitos Humanos da União Europeia. Pretendemos continuar a formar os agentes penitenciários com uma maior ênfase para as mulheres. É um desafio muito grande para nós. Não temos muitos registos, nem a nível do governo nem a nível da sociedade civil, de como realmente estão as mulheres que estão detidas e presas, afirmou Lúcia da Silva, presidente da associação Justiça, Paz e Democracia (aJPD), organização que trabalha há cerca de 20 anos no acesso à justiça em angola, além da aJPD, serão beneficiárias do apoio financeiro a SOS Habitat – ação Solidária, a Omunga e a Rádio Ecclesia – Emissora Católica de angola. Luanda, Cuanza Sul, Bengo, Cabinda, Huíla, Benguela, Namibe, Lunda Sul, Uíje e Huambo são as províncias onde os projetos serão desenvolvidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *