Pena de morte será mantida para as ofensas consideradas «extremamente graves». E os castigos penais serão mais duros para quem use a sua posição de confiança para cometer crimes contra crianças
Pena de morte será mantida para as ofensas consideradas «extremamente graves». E os castigos penais serão mais duros para quem use a sua posição de confiança para cometer crimes contra crianças O Supremo Tribunal Popular da China, o organismo responsável pela revisão e aprovação de todas as sentenças de morte aplicadas no país, anunciou esta semana que vai agravar as penas nos casos de abuso e violência contra menores e manter a pena de morte nos crimes considerados extremamente graves. Estamos a aplicar, e continuaremos a aplicar, castigos mais duros para aqueles que maltratem os menores, especialmente os que fazem uso da sua posição de confiança, como professores, ou que apontam contra os estudantes para vingar-se da sociedade. Também manteremos a pena de morte se uma ofensa for extremamente grave, revelou um alto cargo da mais alta instância judicial, em declarações ao jornal oficial do governo chinês. Depois da recente execução de quatro pessoas, duas por homicídio e outras duas por abuso sexual de menores, a mesma fonte prometeu tolerância zero para os crimes contra crianças e defendeu a manutenção da pena capital para aqueles que matam crianças inocentes ou usam meios cruéis para molestar os jovens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *