Especialista das Nações Unidas manifestou-se agradado com os esforços feitos no país para reduzir a pobreza, mas pede mais ação para melhorar a situação das mulheres, pessoas com deficiência e comunidades rurais
Especialista das Nações Unidas manifestou-se agradado com os esforços feitos no país para reduzir a pobreza, mas pede mais ação para melhorar a situação das mulheres, pessoas com deficiência e comunidades ruraisO relator especial das Nações Unidas sobre o Direito ao Desenvolvimento, Saad alfarargi, efetuou uma visita a Cabo Verde, manifestou reconhecimento pelos esforços do país no combate à pobreza, mas pediu mais ações para promover o avanço político, económico e social de mulheres, pessoas com deficiência e comunidades rurais. Segundo alfarargi, mais de 60 por cento da população de algumas comunidades rurais vivem abaixo do limiar da pobreza, e mais de 90 por cento de pessoas com deficiência não têm trabalho nem cuidados de saúde suficientes, devido à falta de acesso às instalações, ausência de pessoal qualificado para satisfazer as sua necessidades específicas ou falta de informação. Em 2007, Cabo Verde deixou de fazer parte da categoria de países menos desenvolvidos. Mas a crise económica global de 2008 provocou cortes drásticos no financiamento ao país, estagnando o desenvolvimento e as reformas, pelo que o especialista apela às autoridades que continuem o diálogo com as comunidades deixadas para trás, para encontrar as melhores soluções para satisfazer suas necessidades. Saad alfarargi pede ainda à comunidade internacional que preste maior assistência técnica e financeira ao país, de acordo com os compromissos da agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *