Francisco enviou uma mensagem aos participantes de uma conferência internacional onde classificou como uma «vergonha para a humanidade» o facto de, em pleno século XXI, adoecerem ou morrerem pessoas por falta de água potável
Francisco enviou uma mensagem aos participantes de uma conferência internacional onde classificou como uma «vergonha para a humanidade» o facto de, em pleno século XXI, adoecerem ou morrerem pessoas por falta de água potávelNuma mensagem enviada aos participantes de uma conferência sobre o direito universal do acesso a água potável, que se realizou em Roma, Itália, o Papa Francisco lamentou o facto de continuarem a adoecer e a morrer pessoas por falta de água, muitas vezes em regiões onde não faltam armas nem munições. a corrupção e os interesses de uma economia que exclui e que mata prevalecem muitas vezes sobre os esforços que, de modo solidário, deveriam garantir o acesso à água, escreveu o Pontífice, definindo esta situação como uma enorme vergonha para a humanidade do século XXI. Recordando o empenho da Santa Sé e da Igreja Católica na promoção do acesso à água potável para todos, com a realização de infraestruturas e apoio às populações em perigo, o Papa evocou as referências éticas e os princípios do Evangelho para lembrar que a água é um direito humano e não uma mercadoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *