De regresso a africa do Sul onde já esteve em missão durante oito anos, o padre José Martins defende que “para ser missionário é urgente partir” e “proclamar o anúncio do Evangelho sem reservas”.
De regresso a africa do Sul onde já esteve em missão durante oito anos, o padre José Martins defende que “para ser missionário é urgente partir” e “proclamar o anúncio do Evangelho sem reservas”. a única expectativa que levo comigo é ser útil no serviço missionário que o Instituto realiza na África do Sul, afirma o padre José Martins, missionário da Consolata, de partida para a missão. Estou aberto a tudo o que me for pedido – não posso colocar limites ou obstáculos às bênçãos de Deus!
De regresso a África do Sul, o padre José Martins será enviado durante a 16a peregrinação aniversária, a Fátima, da Família da Consolata, por ocasião do 80º aniversário da morte do beato allamano. Este missionário presidirá à peregrinação, sob o tema O Espírito do Senhor desceu sobre mim.
Natural de Proença-a-Nova, o padre José Martins Fernandes tem 55 anos e é missionário da Consolata desde 1973.
Fica assim completa a sequência de entrevistas feitas aos missionários que estão de partida para as missões e serão enviados no decorrer da peregrinação.
Leia a entrevista na integra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *