Balanço apresentado ao Conselho de Segurança da ONU prevê que nos próximos meses mais quatro milhões de pessoas fiquem numa situação de insegurança alimentar severa
Balanço apresentado ao Conselho de Segurança da ONU prevê que nos próximos meses mais quatro milhões de pessoas fiquem numa situação de insegurança alimentar severa O conflito no Iémen já deixou 8,4 milhões de pessoas dependentes de assistência alimentar de emergência e 75 por cento da população a precisar de ajuda, segundo um balanço que vai ser apresentado pelo responsável pela agência humanitária das Nações Unidas, Mark Lowcock, esta terça-feira, 23 de outubro, ao Conselho de Segurança da ONU. De acordo com o dirigente, três milhões de iemenitas estão mal alimentados, incluindo 1,1 milhões de mulheres grávidas. E mais de 400 mil crianças sofrem de desnutrição severa. Se o atual cenário se mantiver, teme-se que a necessidade de ajuda alimentar aumente significativamente. Os operacionais da ajuda humanitária estimam que, nos próximos meses, pode aumentar entre 3,5 milhões a quatro milhões o número de pessoas que podem cair na situação de insegurança alimentar severa, alerta Lowcock.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *