Organizadores da iniciativa alertam para o facto das beatas deitadas ao chão serem «encaminhadas até ao mar, contaminando o ciclo da água»
Organizadores da iniciativa alertam para o facto das beatas deitadas ao chão serem «encaminhadas até ao mar, contaminando o ciclo da água»Em apenas três horas, cerca de 30 voluntários recolheram mais de 22 mil beatas nas ruas da Mouraria, em Lisboa. além da ação de limpeza em si, a iniciativa foi uma ocasião para sensibilizar e fazer refletir residentes, transeuntes e turistas sobre esta problemática.com o objetivo de levar à colocação das beatas em cinzeiros e não no chão, foram instalados recipientes adequados para esse efeito, em pontos do bairro considerados estratégicos.
a iniciativa foi organizada pela associação Zero Waste Lab, que alerta para o facto dos sistemas de saneamento básico que recolhem as águas pluviais não estarem concebidos para lixo. Os membros da associação explicam que apesar de existir um tratamento simples antes das águas residuais serem lançadas nos cursos de água ou no mar, o sistema não está preparado para uma carga de contaminantes nem para lixo, particularmente o de dimensão reduzida, acabando por ser lançado diretamente ao mar.
Desta forma, é importante ganhar consciência de que as beatas deitadas ao chão acabam facilmente nas sarjetas sendo assim encaminhadas até ao mar, contaminando o ciclo da água, alertam os elementos da Zero Waste Lab, citados pelo portal Green Savers. a iniciativa decorreu a semana passada, no âmbito do projeto Bipzip Lixo Zero Mouraria, em conjunto com as associações Renovar a Mouraria e Grace.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *