Enviado especial da organização lançou um pedido aos doadores internacionais, para que ajudem os países que fazem fronteira com a Venezuela a enfrentar a «avalanche» de migrantes venezuelanos
Enviado especial da organização lançou um pedido aos doadores internacionais, para que ajudem os países que fazem fronteira com a Venezuela a enfrentar a «avalanche» de migrantes venezuelanos O atraso na aprovação de recursos das organizações internacionais levou o enviado especial das Nações Unidas para a migração venezuelana, Eduardo Stein, a lançar um apelo urgente à comunidade internacional para que ajude a enfrentar a avalanche de pessoas que fogem da crise na Vanezuela e procuram refúgio noutros países da região. Vamos apelar aos doadores [… ] que possam canalizar essa ajuda de emergência no menor tempo possível, afirmou o responsável durante uma visita à cidade colombiana de Cúcuta, principal ponto de entrada dos imigrantes venezuelanos no país, dando o exemplo da Colômbia, que tem usado os seus orçamentos regulares para fazer frente ao fluxo migratório e que está a ficar sem verbas. Segundo a ONU, cerca de 2,3 milhões de venezuelanos (7,5 por cento da população de 30,6 milhões) vivem no exterior, dos quais cerca de 1,6 milhão emigraram desde 2015. Nos últimos anos, a Colômbia recebeu mais de um milhão de pessoas da Venezuela, dos quais 820 mil foram regularizados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *