O manto de luz criado pelas velas empunhadas pelos milhares de peregrinos no Santuário de Fátima foi aproveitado pelo bispo de Hiroshima para recordar que a Igreja «não é apenas um edifício», mas o «povo de Deus»
O manto de luz criado pelas velas empunhadas pelos milhares de peregrinos no Santuário de Fátima foi aproveitado pelo bispo de Hiroshima para recordar que a Igreja «não é apenas um edifício», mas o «povo de Deus» No dia em que se celebra o aniversário da dedicação da Basílica de Nossa Senhora do Rosário, o bispo de Hiroshima, alexisShirahama, aproveitou para recordar aos milhares de peregrinos que se reuniram no Santuário de Fátima para participar na peregrinação internacional aniversária, esta sexta-feira, 12 deoutubro, que a Igreja não é apenas um mero edifício, mas é o povo de Deus, que recebeu a Sua misericórdia. Convidado a presidir às celebrações da última grande peregrinação do ano, o prelado deixou-se envolver pela “magia” proporcionada pelo manto de luz que iluminou o recinto e comparou este ritual dos peregrinos, único no mundo, com um símbolo da misericórdia de Deus. Estas velas acesas e estes terços são símbolos da misericórdia de Deus. a luz da vela é a graça da fé em Jesus Cristo e o terço é o amparo da Santíssima Virgem Maria, mãe de Jesus e mãe da Igreja. Caminhemos todos à luz da fé, com a ajuda da mãe da Igreja, para construir o povo de Deus e para trazer a paz ao mundo, afirmou alexisShirahama, na homilia da Missa da Vigília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *