autoridades sanitárias apontam para uma centena de vítimas, em oito semanas. E admitem que o controlo deste surto está longe de ser alcançado, podendo transformar-se no mais mortal da história
autoridades sanitárias apontam para uma centena de vítimas, em oito semanas. E admitem que o controlo deste surto está longe de ser alcançado, podendo transformar-se no mais mortal da história O novo surto de ébola no leste da República Democrática do Congo (RDC) já fez pelo menos 100 vítimas mortais, segundo um novo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde congolês. O vírus tem-se espalhado rapidamente e as perspetivas para travar o avanço da doença não são animadoras. Desde que foram detetados os primeiros casos, na região de Beni, as autoridades já detetaram novos casos na província do Kivu-Norte e na zona de Tchomia, junto à fronteira com o Uganda.com 100 vítimas em oito semanas, tudo leva a crer que esta epidemia fará mais vítimas do que as anteriores, desde o início deste século. a hora do fim da décima epidemia não está para breve, admitiu o diretor-geral do Instituto Nacional de Pesquisa Biomédica da RDC, Jean-Jacques Muyembe. O combate à propagação da doença também está a ser prejudicado pela ação de grupos rebeldes, que já obrigou à suspensão temporária das atividades das equipas de saúde no terreno, de acordo com o ministro da Saúde, Oly Ilunga. Esta decisão segue-se ao ataque à cidade de Beni e seus arredores pelos rebeldes das Forças Democráticas aliadas [movimento rebelde ugandês]. Este ataque deixou 20 mortos, incluindo militares da força regular, adiantaram as forças de segurança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *