Confrontos no noroeste do país está a ter um impacto dramático na população. Teme-se que pelo futuro dos 2,9 milhões de moradores que habitam em Idlib e nas localidades vizinhas
Confrontos no noroeste do país está a ter um impacto dramático na população. Teme-se que pelo futuro dos 2,9 milhões de moradores que habitam em Idlib e nas localidades vizinhas a intensificação dos ataques aéreos às áreas rurais de Hama e Idlib, que atingiram pelo menos quatro hospitais, já provocou a morte a dezenas de civis e obrigou mais de 30 mil pessoas a fugirem de suas casas, revelou o coordenador humanitário das Nações Unidas para a Síria, manifestando extrema preocupação com a escalada de violência e o futuro dos 2,9 milhões de moradores daquela região. Segundo Panos Moumtzis, numa semana, foram atingidos quatro hospitais pelos bombardeamentos, o que faz com que esta nova escalada de violência tenha um impacto dramático sobre civis, muitos deles deslocados internos que haviam procurado refúgio em Idlib após sofrerem ataques noutras regiões do país. além de colocar em risco a vida dos civis, o impacto da nova escalada de confrontos em Idlib e arredores ameaça provocar mais deslocamentos. antes dos ataques, a ONU revelou que até 800 mil pessoas poderiam ser desalojadas pela ofensiva do exército sírio, para reconquistar a região aos rebeldes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *