amigos, pastores evangélicos e um padre católico organizam um ciclo de conferências na Figueira da Foz para a «alargar a bagagem» cultural, religiosa e social dos participantes
amigos, pastores evangélicos e um padre católico organizam um ciclo de conferências na Figueira da Foz para a «alargar a bagagem» cultural, religiosa e social dos participantesJoão Paiva, católico e diretor de um doutoramento em Química, e Luís Marques, grande conselheiro da antiga e mística Ordem RosaCruz, vão apresentar as suas reflexões e análises em torno do tema O humano e o divino. a conversa está agendada para o próximo dia 14 de setembro, e terá lugar no auditório Municipal da Figueira da Foz, a partir das 21h30.

a moderar o debate estará José Bernardes, diretor da biblioteca da Universidade de Coimbra. a iniciativa vai inaugurar um ciclo de conferências, que percorrerá outros espaços emblemáticos da Figueira da Foz, para abordar temas como a igualdade de género, a morte, o mistério e espiritualidade, a meditação, os jovens e a comunicação, a sustentabilidade e a laicidade.
O ciclo de conferências insere-se no projeto Diálogos ComSentidos, inicialmente idealizado por três jovens amigos interessados na diversidade de experiências humanas, religiosas e filosóficas, explica Álvaro Pacheco, sacerdote missionário da Consolata, que se insere na organização desta iniciativa, juntamente com pastores evangélicos.
O missionário realça que este é um projeto de reflexão e partilha, pluri e inter-confessional, cujos seus membros são guiados pelos princípios da igualdade, liberdade e respeito. Move-nos a missão de criar espaços-tempo para o diálogo entre diferentes crenças. O diálogo entre diferentes religiões e escolas de pensamento é o grande objetivo e base da nossa atividade, explica o sacerdote.
através desta iniciativa, que conta com entrada livre, os seus promotores pretendem enriquecer o espaço de diálogo existente na Figueira da Foz, oferecendo, a quem quiser participar a possibilidade de alargar os seus conhecimentos e bagagem cultural-religiosa-social. Álvaro Pacheco destaca que a sua participação nesta iniciativa constitui uma forma de alargar os seus horizontes assim como os dos seus paroquianos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *