O tribunal federal dos Estados Unidos decidiu que as escolas públicas podem ter símbolos religiosos judeus e muçulmanos, mas cristãos não.
O tribunal federal dos Estados Unidos decidiu que as escolas públicas podem ter símbolos religiosos judeus e muçulmanos, mas cristãos não. Numa decisão que não foi consensual, o segundo tribunal de apelos concluiu que a constituição dos Estados Unidos proí­be os presépios nas escolas de Nova Iorque. No entanto, durante a festa judia de Hanukkah o menorah (candelabro tradicional religioso judeu) é permitido, assim como o crescente e a estrela (símbolos do Islão) são permitidos durante o Ramadão.
Richard Thompson, conselheiro chefe dos Centro Legal Thomas Moore, alega que a decisão do tribunal “legitima a discriminação contra os cristãos no maior sistema de educação pública do país”. Esta decisão, disse, “deve ser um despertar para todos os cristãos do país”.
O juiz Chester Strau, que votou contra decisão, tomada por um painel de três juízes, escreveu que nesta decisão judicial por maioria “os pais entendem que o judaí­smo e o Islão são favorecidos face ao cristianismo”.
O Centro Legal Thomas Moore já anunciou que vai apelar contra esta decisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *