Recente Política de terras e expropriações do partido no governo faz com que os portugueses temam uma repetição das expropriações sem compensação financeira, como as que ocorreram em angola e Moçambique
Recente Política de terras e expropriações do partido no governo faz com que os portugueses temam uma repetição das expropriações sem compensação financeira, como as que ocorreram em angola e Moçambique a comunidade portuguesa na África do Sul está apreensiva quanto ao seu futuro no país, devido à nova política do partido no governo em relação à posse da terra. Todos estamos apreensivos e há já quem fale em regressar a Portugal porque dizem que não estão para passar pelo mesmo que foram forçados a passar em Moçambique e angola, disse à agência Lusa Vasco Pinto de abreu, membro do Conselho das Comunidades Portuguesas na África do Sul. Segundo o conselheiro, vive-se um clima de instabilidade no país não só devido à intenção de expropriar sem compensação financeira, mas também pelo crescente discurso anti-branco que parece estar a agravar-se. Por isso, muitos dos emigrantes com posses financeiras já se encontram a viver em Portugal e deslocam-se à África do Sul apenas em férias, para ver os filhos e os netos. Recordando os processos de expropriação nas antigas colónias portuguesas de angola e Moçambique, no período pós-independência, Vasco Pinto de abreu revelou já ter levantado a questão junto das autoridades, nomeadamente ao secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, que visitou o país em fevereiro de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *