Equipas de saúde na zona oriental do Iémen continuam a trabalhar para prevenir a propagação da desinteria, que já matou muitas crianças, segundo as autoridades locais.
Equipas de saúde na zona oriental do Iémen continuam a trabalhar para prevenir a propagação da desinteria, que já matou muitas crianças, segundo as autoridades locais. O primeiro sintoma da desinteria é a diarreia com sangue. Uma das estirpes desta doença, encontrada em casos recentes, pode ser mortal.
“Mais de 400 crianças foram tratadas desde Sábado, 4 de Fevereiro, no distrito de Khub wa Shath, onde seis equipas do ministério da saúde têm estado a trabalhar para combater a doença”, disse ali Naji abu Hadra, supervisor de todas as equipas em operação na província de al-Jawf, a 167 quilómetros da capital Sana.
“Já há 11 casos de morte confirmados entre as crianças do dostrito de Khub wa Shath até esta segunda-feira devido à doença”, acrescentou. Não há números exactos de quantas crianças estão infectadas, porém, abu Hadra confirmou que as equipas médicas vão continuar na área afectada.
a bactéria que provoca a doença é transmitida pelo contacto directo ou indirecto com os indivíduos infectados, mas os alimentos e a água podem estar contaminadas pelo contacto com as fezes das pessoas infectadas. a doença pode ser tratada com antibióticos.
Cada ano, mais de um milhão de pessoas morrem em todo o mundo devido a esta forma de desinteria, metade das vítimas são crianças com menos de cinco anos, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *