O alerta partiu da Organização das Nações Unidas para a alimentação e agricultura, que até agora recebeu menos de 30 por cento da verba necessária para responder às necessidades urgentes de 33 milhões de pessoas
O alerta partiu da Organização das Nações Unidas para a alimentação e agricultura, que até agora recebeu menos de 30 por cento da verba necessária para responder às necessidades urgentes de 33 milhões de pessoasO Haiti, afeganistão, Bangladesh e a região do Sahel são alguns dos locais onde a população está a enfrentar crises de vária ordem e a necessitar de ajuda urgente, para enfrentar as intempéries e a insegurança alimentar, alertou a Organização das Nações Unidas para a alimentação e agricultura (FaO). São crises que sofrem de maior carência de fundos e que por causa de eventos recentes necessitam de uma resposta humanitária urgente. Sem financiamento adequado, os novos desafios – secas, inundações, conflitos – podem levar milhões de pessoas à fome e à insegurança alimentar agudas, ameaçando o seu bem-estar, as suas vidas e o seu futuro, referem os responsáveis da organização, em comunicado. a FaO estima que são necessários urgentemente cerca de 100 milhões de euros para assistir este ano cerca de 3,6 milhões de pessoas desses países que correm o risco de padecer de fome. até agora, a agência que combate a fome no mundo recebeu menos de 30 por cento dos 850 milhões de euros solicitados no início do ano para atender às necessidades urgentes de 33 milhões de pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *