a inovação digital contribui para a socialização e inclusão de pessoas sem capacidade para manusear um rato ou um teclado
a inovação digital contribui para a socialização e inclusão de pessoas sem capacidade para manusear um rato ou um teclado a ferramenta tecnológica Magiceye, que permite a doentes tetraplégicos interagir com um computador através do movimento do olhar, está agora a ser implementada no Centro Hospitalar Cova da Beira (CHCB), na Covilhã. Os responsáveis pela unidade hospitalar realçam, em comunicado, que esta solução vai proporcionar uma melhor qualidade de vida e uma maior autonomia a doentes com necessidades especiais de saúde e elevado grau de incapacidade física. João Casteleiro, presidente doconselho de administraçãodoCHCB, destaca que esta ferramenta representa um contributo valioso para o bem-estar e conforto, quer físico, quer psicológico do doente, assumindo um caráter absolutamente dignificante e libertador, porquanto devolve ao utente parte da autonomia perdida com a doença, permitindo-lhe inclusive socializar através da internet instalada no computador. a instalação desta solução tecnológica no centro hospitalar conta com o apoio da Fundação PT. Esta parceria com oCHCBrepresenta mais uma situação onde a tecnologia faz a diferença na inclusão social, neste caso, possibilitando uma maior autonomia e poder de comunicação aos doentes com limitações de mobilidade severas, refere Graça Rebocho, diretora da Fundação PT, no mesmo comunicado divulgado pela unidade hospitalar, esta sexta-feira, 27 dejulho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *