a resistência aos antimicrobióticos é uma ameaça mundial e uma preocupação para a saúde humana e animal. Também tem implicação na segurança alimentar e no bem estar económico de milhões de produtores
a resistência aos antimicrobióticos é uma ameaça mundial e uma preocupação para a saúde humana e animal. Também tem implicação na segurança alimentar e no bem estar económico de milhões de produtores a utilização de medicamentos antimicrobióticos é fundamental no tratamento de doenças e crucial para proteger a saúde humana e animal, mas estes fármacos estão a ser usados indevidamente para tratar e prevenir enfermidades na pecuária, na pesca e na produção agrícola, alerta a Organização das Nações Unidas para a alimentação e agricultura (FaO). apesar da luta contra as bactérias resistentes aos antibióticos estar a registar progressos a nível global, um relatório recente da agência da ONU refere que ainda falta muito para travar as práticas que propagam o abuso dos medicamentos antimicrobióticos, o que leva muitos destes preparados, e os seus efeitos secundários, para as nossas mesas. Os autores do estudo detetaram pelo menos 27 tipos de antimicrobióticos usados em animais para consumo humano, o que aumenta o risco da propagação de alimentos contaminados. a FaO defende que os antibióticos e outros antimicrobióticos só devem usar-se para curar doenças e aliviar sofrimento desnecessário. Só em circunstâncias muito especiais devem empregar-se para prevenir uma ameaça iminente de infeção, realça o diretor-geral da organização, José Graziano da Silva, condenando a utilização de antimicrobióticos para estimular o crescimento de gado e de cultivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *