O governo filipino e os separatistas islâmicos vão recomeçar as negociações que visam pôr termo a três décadas de conflito.
O governo filipino e os separatistas islâmicos vão recomeçar as negociações que visam pôr termo a três décadas de conflito. Os rebeldes da Frente de Libertação Islâmica Moro (FLIM) querem um estado islâmico independente na região do Mindanao, no sudeste da Filipinas. Mas muitos proprietários católicos locais não estão de acordo.
Milhares de pessoas perderam a vida nos confrontos, apesar de terem acordado um cessar-fogo em 2003 para dar inicio às negociações de paz.
Os dois dias de conversações vão decorrer na capital da Malásia, Kuala Lumpur. “Esperamos que surjam resultados tangí­veis da discussão da agenda sobre domí­nio ancestral”, disse o secretário de estado Eduardo Ermita.
“as autroridades afirmam que um acordo poderia ser assinado em 2006. Não disputamos essa possibilidade, mas o mais importante é que estamos a dialogar”, acrescentou o porta-voz dos rebeldes Eid Kabalu.
Segundo os analistas, um acordo de paz seria um passo para o desenvolvimento do sul das Filipinas, que é rico em minerais e outros recursos. a grande dificuldade é concordar na forma de governo do estado independente e no futuro dos 12 mil homens da FLIM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *