a obra é prefaciada por antónio Couto, que refere que a nova publicação revela opções de vida tomadas «por mais amor» e por «um grande abraço à vida»
a obra é prefaciada por antónio Couto, que refere que a nova publicação revela opções de vida tomadas «por mais amor» e por «um grande abraço à vida»Onze padres de várias dioceses portuguesas e de diversas congregações religiosas responderam a um questionário, com questões institucionais e pessoais, passando para o papel as justificações pelas suas opções de vida, e a forma como esta se desenrola a partir da perspetiva de um padre. as respostas dos religiosos deram origem ao livro Nós, os padres, que será apresentado no próximo dia 19 de julho, na Igreja de Santo antónio, em Tavira, a partir das 21h30.
a nova obra é prefaciada por antónio Couto, bispo na diocese de Lamego, que adverte os leitores para o facto de aquelas páginas não apresentarem retratos de plástico, anódinos e asséticos. Vê-se bem que não [optaram pelo sacerdócio] por desgosto ou desamor, mas por um amor maior, por mais amor, esclarece o prelado.
Segundo antónio Couto, o livro tem capacidade para desfazer preconceitos relacionados por quem opta pela vida religiosa. Será sobretudo interessante e surpreendente, de modo particular para quem tem a ideia feita de que os padres são cinzentos e monótonos, feitos de renúncias e sacrifícios vários, verificar que palpita nestes onze retratos, não apenas uma vida igual a tantas outras, mas também uma alegria nova, um amor novo, um grande abraço à vida, realça o bispo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *