Perante uma sociedade que tantas vezes se sente perdida, o bispo de angra lembra aos cristãos que «ser Igreja» implica «levar a salvação» aos que se encontram mais desamparados
Perante uma sociedade que tantas vezes se sente perdida, o bispo de angra lembra aos cristãos que «ser Igreja» implica «levar a salvação» aos que se encontram mais desamparadosPeregrinos de vários pontos de Portugal e do estrangeiro participaram na Eucaristia dominical no Santuário de Fátima. a celebração foi presidida por João Lavrador, bispo na diocese de angra (açores), no último domingo, 8 de julho. Durante a homilia, o prelado recordou palavras do Papa Francisco, para alertar os fiéis para o facto de a missão não ser uma tarefa heroica e pessoal, mas uma iniciativa que pertence a Deus.
Em toda a vida da Igreja deve-se manifestar que a iniciativa pertence a Deus. Esta convicção permite-nos manter a alegria, no meio de uma tarefa tão desafiadora, já que Ele pede-nos tudo e dá-nos tudo, realçou o bispo de angra. João Lavrador não deixou que os fiéis partissem sem antes os encorajar a abraçar a missão evangelizadora sem medo.
Todos somos missionários! Ninguém pode ficar excluído da missão de anunciar e testemunhar a Boa Nova de Jesus Cristo. Ser Igreja significa ser o fermento de Deus no meio da humanidade, levando a salvação a um mundo que, muitas vezes, se sente perdido, necessitado de ter respostas que encorajem, deem esperança e novo vigor para o caminho, demonstrou o prelado, citado pelos serviços de comunicação do Santuário de Fátima.
a intervenção do bispo de angra deu também forma à celebração que marcou a 38a Peregrinação da Família Espiritana a Fátima, que decorreu sob o lema Não vos conformeis, transformai-vos. aos peregrinos portugueses, juntaram-se fiéis provenientes de Espanha, França, Malta, Irlanda, Polónia, Brasil, argentina, Estados Unidos da américa, África do Sul, Gabão, Vietname e Índia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *