Os Emirados írabes Unidos e a arábia Saudita, dois países acusados de violar os direitos humanos no conflito no Iémen, continuam a receber material bélico vendido pelos franceses
Os Emirados írabes Unidos e a arábia Saudita, dois países acusados de violar os direitos humanos no conflito no Iémen, continuam a receber material bélico vendido pelos franceses a amnistia Internacional (aI) e outras duas organizações não governamentais denunciaram esta semana a contínua vende de armamento, por parte da indústria francesa, aos Emirados Árabes Unidos e à arábia Saudita, apesar de ambos os países serem acusados de violar os direitos humanos no conflito do Iémen. Segundo um relatório apresentado pela ministra da Defesa, Florence Parly, e divulgado pelas agências internacionais, os dois países estão na lista dos principais clientes da França, em matéria de material bélico. a lista é encabeçada pelo Kuwait, que no ano passado encomendou o equivalente a 1,1 biliões de euros em sistemas de armamento. Para a arábia Saudita, a França entregou em 2017 mais de 1,38 biliões de euros de materiais bélicos, muito mais do que em 2015 ou em 2016, o que faz com que Riade seja o segundo cliente da França em termos de entrega em 2017, apesar das violações de direitos humanos no Iémen, acusou, em comunicado, aymeric Elluin, da aI. a ministra, porém, assegura que as exportações se inscrevem num quadro estritamente legal e respeitam os tratados e compromissos internacionais. Nós examinamos caso a caso e zelamos para que os equipamentos exportados não sejam usados na linha da frente, acrescentou a governante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *