Governo pondera conceder autorização de residência a milhares de imigrantes, que não têm como comprovar que entraram legalmente, mas que já trabalham há pelo menos um ano no país
Governo pondera conceder autorização de residência a milhares de imigrantes, que não têm como comprovar que entraram legalmente, mas que já trabalham há pelo menos um ano no paísEnquanto a maioria dos países comunitários encara as migrações como um problema, como ficou evidente na última reunião do Conselho Europeu, Portugal segue em sentido contrário e admite ter nos imigrantes a solução para o problema demográfico que enfrenta. Por isso, está disposto a regularizar a situação de cerca de 30 mil estrangeiros que entraram sem visto, estão a trabalhar, mas não conseguem cumprir os requisitos para a legalização. a maioria destes imigrantes são oriundos do Brasil, China, Nepal e Indonésia.com 10,3 milhões de habitantes, Portugal tem visto a população diminuir de ano para ano. Perante esta tendência, é consensual entre os políticos dos vários quadrantes de que são necessárias medidas para combater o decréscimo da população. Falta é chegar a um acordo sobre as políticas a adotar. Independentemente da opção a tomar, os cenários atuais não são positivos. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística de Portugal (INE), entre 2015 e 2080, a população do país diminuirá dos atuais 10,3 milhões para 7,5 milhões de pessoas, ficando abaixo do limiar de 10 milhões em 2031. O número de jovens cairá de 1,5 para 0,9 milhões. E mesmo com um aumento na taxa de fecundidade haverá diminuição do número de nascimentos, motivada pela redução de mulheres em idade fértil, como reflexo de baixos níveis de fecundidade registados em anos anteriores. O número de idosos passará de 2,1 para 2,8 milhões. O índice de envelhecimento mais do que duplicará, passando de 147 para 317 idosos por cada 100 jovens, em 2080.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *