Um surto da doença pode revelar-se devastador para as comunidades yanomami que vivem isoladas na amazónia, junto à fronteira entre o Brasil e a Venezuela. Enfermidade terá sido transmitida pelos garimpeiros
Um surto da doença pode revelar-se devastador para as comunidades yanomami que vivem isoladas na amazónia, junto à fronteira entre o Brasil e a Venezuela. Enfermidade terá sido transmitida pelos garimpeiros a Survival Internacional, uma organização de apoio aos povos indígenas, lançou um alerta para a epidemia de sarampo que está a atingir várias comunidades yanomami que vivem isoladas na amazónia, junto à fronteira entre o Brasil e a Venezuela. Caso não sejam tomadas medidas urgentes, centenas de indígenas podem morrer. a doença terá sido transmitidas por garimpeiros ilegais que insistem em entrar ilegalmente na região. Estamos enfrentando muitos problemas, principalmente com o aumento do garimpo na Terra Indígena Yanomami. Nós estamos correndo risco, nossos rios estão poluídos, contaminados de mercúrio. Os peixes estão morrendo, as crianças estão pegando diarreia e essas séries de doenças que estão aparecendo, testemunhou Dario Kopenawa Yanomami, da organização Yanomami Hutukara. Na área que se situa em território brasileiro, pelo menos 23 indígenas foram levados ao hospital, mas a maioria dos afetados vive longe dos cuidados médicos. Por isso, a Survival Internacional pede às autoridades brasileiras e venezuelanas que assegurem assistência médica imediata a estas comunidades remotas. Quando os indígenas são afetados por doenças comuns como sarampo e gripe, as quais eles não conheciam antes, muitos morrem, e populações inteiras podem ser exterminadas. Estes povos são os mais vulneráveis do planeta. a assistência médica urgente é a única coisa que pode evitar que estas comunidades sejam devastadas, afirmou o diretor da Survival International, Stephen Corry.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *