Um relatório sobre o escândalo de corrupção relacionado com ouro e diamantes, o infama assunto Goldenberg, foi entregue ao presidente do Quénia, Mwai Kibaki.
Um relatório sobre o escândalo de corrupção relacionado com ouro e diamantes, o infama assunto Goldenberg, foi entregue ao presidente do Quénia, Mwai Kibaki. Quando assumiu o poder, em 2003, Kibaki ordenou uma investigação ao pagamento de 600 milhões de dólares, por parte do anterior governo, por falsas exportações de ouro e diamantes. O actual presidente, cuja administração também foi acusada de corrupção, vai decidir se torna o relatório público ou não.
O antigo presidente, Daniel arap Moi, negou a acusação de que ele estava ao corrente do esquema. Durante as audiências, um dos suspeitos afirmou ter entregue malas cheias de dinheiro a Moi.
Uma das promessas eleitorais de Kibaki foi a luta contra a corrupção. Esta semana, o ministro das finanças, David Mwiraria, resignou para “limpar o seu nome” do escândalo anglo Leasing, que ameaça o governo de Kibaki.
Depois do optimismo inicial criado pelo governo de Kibaki, as últimas alegações de corrupção contra a sua administração levaram a que alguma da ajuda dos países dadores fosse suspensa. No ano passado, Kibaki perdeu o referendo sobre a nova constituição, muitos dos eleitores disseram estar descontentes com os esforços feitos contra a corrupção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *