Há refugiados de 36 nacionalidades que pediram asilo e necessitam de ser transferidos para um país seguro. a maioria são de nacionalidade Síria
Há refugiados de 36 nacionalidades que pediram asilo e necessitam de ser transferidos para um país seguro. a maioria são de nacionalidade Síria O alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (aCNUR) estima, que em 2019, quase 1,4 milhões de pessoas vão precisar de ser realojadas em países livres de guerras ou de perseguições. Esta transferência dos países onde pediram asilo para um país terceiro é a única solução duradoura para os migrantes, mas continua a ser extremamente limitada. O ano passado, apenas 75 mil refugiados beneficiaram dela. De acordo com os serviços do aCNUR, há refugiados de 36 nacionalidades a necessitar de ir para outros países, sendo a maioria (600 mil) de nacionalidade síria. E, no próximo ano, prevê-se que mais de 160 mil civis da República Democrática do Congo também precisem de recolocação, o que significa um aumento de 10 por cento. as previsões indicam, que na Europa, o total das pessoas que necessitam de abrigo num terceiro país deverá aumentar 40 por cento em 2019, passando de 300 mil para 420 mil. Mais de 90 por cento dos pedidos será de refugiados sírios que estão a viver na Turquia. a necessidade de recolocação será ainda maior nas américas, região que deverá ter 123 por cento de aumento nos pedidos, devido aos casos de alto risco de pessoas que deixaram El Salvador, Honduras e Guatemala. Cerca de quatro mil pessoas tentarão abrigo em um novo país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *