a Missão de Nossa Senhora da Consolata, em Massangulo, Moçambique, celebrou 90 anos de existência. São nove décadas de vida, de histórias e de História
a Missão de Nossa Senhora da Consolata, em Massangulo, Moçambique, celebrou 90 anos de existência. São nove décadas de vida, de histórias e de História Foi em 20 de maio de 1926 que o padre Pedro Calandri, missionário da Consolata italiano, pioneiro da evangelização católica no Niassa, Moçambique, plantou a sua tenda no sopé do monte Massangulo e deu início à missão. No passado dia 24 de junho, foram muitos os paroquianos e peregrinos de outras missões que se dirigiram a Massangulo para celebrar a festa de Nossa Senhora da Consolata, no seu santuário, e agradecer a Deus e aos missionários da Consolata por estes 90 anos de presença e evangelização. Foi uma festa muito sentida e participada. Foi uma oportunidade para recordar, agradecer e reafirmar uma evangelização tão rica de frutos quanto difícil. Evocando o passado, os fiéis renovaram o seu compromisso missionário e cristão. apesar da população da região de Massangulo nunca ter aderido abertamente ao cristianismo, pois a maioria permaneceu e permanece muçulmana, compreenderam com o tempo que a religião cristã possuía um dinamismo que lhe vinha do seu empenho no setor da promoção humana e na caridade. O milagre de Massangulo está sobretudo na conquista do respeito da população muçulmana. Esta missão é como a cabeça e Mãe da Igreja Católica do Niassa. Por isso, foi justo que ali se erguesse o santuário de Nossa Senhora da Consolata – a assinalar a primeira fonte e origem da Igreja Católica do Niassa – e que este tenha sido recentemente elevado à condição de Santuário diocesano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *