Conferência Episcopal emitiu uma nota onde manifesta a esperança que a justiça e o combate à corrupção sejam uma realidade no país. O documento apela ainda a que seja protegido o direito à liberdade religiosa
Conferência Episcopal emitiu uma nota onde manifesta a esperança que a justiça e o combate à corrupção sejam uma realidade no país. O documento apela ainda a que seja protegido o direito à liberdade religiosa Recordamos e pedimos aos políticos para reabilitar a política, respeitar a Constituição ao invés de violá-la, adaptando-a aos seus interesses particulares, e para reforçar o quadro jurídico e institucional atual, sem enfraquecê-lo com leis, decretos e decisões feitas à medida para proteger e garantir impunidade às pessoas culpadas de corrupção, afirmam os bispos da Honduras, na nota final da última assembleia Plenária da Conferência Episcopal. O documento alerta para a a insatisfação pelas condições de vida dos cidadãos, que aumenta de dia para dia, e para a falta de confiança nas instituições e nos principais atores da vida política. Não devemos cair no erro de pensar que o país entrou num estado de normalidade ou tranquilidade e que a crise foi superada, sublinham os prelados, reiterando a necessidade de se promoverem novos espaços de diálogo, para contrariar a ambição desmedida de alguns e a incapacidade da classe política de dialogar. Preocupados com a corrupção, que dizem afetar transversalmente todas as instâncias institucionais, os bispos mostram-se disponíveis para acompanhar qualquer iniciativa que vise combater este flagelo social. Isso significa defender a dignidade e os direitos do povo empobrecido, vítima do poder político e económico, justificam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *